capa-tendencias-marketing-digital-2022_large

TENDÊNCIAS DE MARKETING DIGITAL PARA 2022

Mais um ano começando, mas desta vez com esperanças em dobro. Todos esperamos que 2022 seja o ano em que possamos retomar as nossas atividades e a economia com tudo! Assim, queremos dividir com vocês, nossos leitores, aquelas que acreditamos ser as principais Tendências de Marketing para 2022.

Reunimos neste post tudo aquilo que o time de Marketing da Agência Sincro acredita que será relevante para o seu negócio durante o longo do ano.

Ideias como o Metaverso e os NFTs, por sua vez, também devem ser cada vez mais faladas e compreendidas, mas ficam um pouco distantes da realidade que queremos abordar. De qualquer forma, vale ficar de olho nelas e, como o Marketing está sempre gerando novidades, também esperar por coisas que a gente ainda nem sabe que existem!

Quais as tendências para 2022?

Então vamos lá: quais são as tendências de Marketing para 2022? Ninguém aqui consegue ver o futuro, mas estamos confiantes na experiência de mais de 10 anos de carreira e inúmeros cases de sucesso!

1 – Curadoria de conteúdo e newsletters

“Vivemos em uma época em que é tão fácil produzir e acessar conteúdo, e é ainda mais fácil se perder nesse conteúdo”, disse o CEO da News, Hernane Jr. As newsletters que ele edita são organizadas para que as pessoas encontrem conteúdos relevantes, ou seja, para trabalhos de curadoria. Henner Jr. News é um exemplo do poder combinado de criadores de conteúdo e boletins informativos.  O papel de analisar e filtrar informações e notícias sobre um nicho pode ser desempenhado perfeitamente por uma empresa. Enquanto houver foco nos interesses da base, o potencial é enorme. Além disso, iniciativas como Substack e editores de newsletters do LinkedIn e Twitter deram mais charme ao canal, amplificando as vozes de quem já trabalha nessas redes. Claro, eles criam mais espaço para novos criadores.

2 – Marcas fazendo entretenimento no Instagram

O Instagram recentemente deixou claro que é uma rede social de vídeo – não mais fotos. Por isso, é um dos canais preferidos das empresas brasileiras para realizar ações de branding e vendas precisas. Por isso, é preciso aprender a produzir entretenimento para atrair o público. A especialista em Instagram Camila Renaux disse: “Ninguém acorda de manhã e pensa ‘nossa, hoje eu quero me envolver com uma marca no Instagram’, mas para fugir da realidade e ver o que está acontecendo, memes…” Para ela, era preciso encontrar um equilíbrio entre posts que mostrassem conhecimento e posts que fossem interessantes. Isso requer planejamento. Para que você possa se colocar em momentos de descontração para seus seguidores de forma inteligente e que fortaleça a presença digital da sua empresa.

3 – Conteúdos baseados em dados e com análises mais profundas

Antes de mais nada, é um material muito valioso, que traz insights super relevantes para quem lê. Como se não bastasse, o nosso estudo acabou sendo tema de reportagens em veículos de comunicação relevantes, ampliando o alcance da nossa marca e ajudando a reforçar a nossa autoridade sobre o tema. Muitas vezes, os números gerados pelos seus clientes atuais podem gerar relatórios ou mesmo posts que são interessantes para clientes em potencial. Eles acabam sendo, também, uma prova de que seu produto ou serviço entrega resultados. 

4 – Consolidação definitiva do TikTok

Falamos sobre marcas divertidas no Instagram como uma tendência de 2022, mas no TikTok, isso se solidificou. Aliás, os próprios algoritmos do app são bons para criar conteúdo interessante. Bia Guarezi, editora da newsletter Bits do Brands, disse: “Sabemos quantas regras o TikTok impõe quando falamos de tendências, do tipo de conteúdo que está sendo produzido, do consumo de vídeos curtos”. O aplicativo também deve crescer muito como canal de aquisição no marketing digital.  Se você ainda não está no jogo, a primeira dica é baixar o TikTok e assistir o que tem por lá. Dessa forma, você pode aprender a inserir sua empresa na conversa.

5 – Marketing e Vendas cada vez mais juntos

O marketing não pode mais focar na geração de leads sem padrões, enquanto as vendas podem tentar fechar negócios com todos esses contatos. Isso não é muito eficiente. Dois aspectos precisam trabalhar juntos: planejamento unificado, análise unificada e responsabilidade unificada. Desta forma, o crescimento previsível pode ser alcançado. Acreditamos que o marketing precisa buscar aprimorar sua estratégia desde o funil até o momento da compra.  A área de vendas, por sua vez, passa a ser a área de facilitação, orientando os clientes de forma personalizada, utilizando informações do marketing de forma estratégica até o fechamento do negócio. Acreditamos muito nisso e vemos como uma forte tendência para 2022, por isso temos um manifesto de crescimento previsível! Clique no banner abaixo para saber mais.

6 – Social selling

Vender nas redes sociais não é novidade, mas o formato de venda social é uma forte tendência em 2022. À medida que a publicidade se torna mais cara e as páginas da marca e da empresa têm menos alcance orgânico, é hora dos funcionários se posicionarem como referências no LinkedIn, Facebook e outros sites. Isso tem muito a ver com a ideia de ter micro influenciadores internos que criam e/ou distribuem conteúdo educacional relevante sobre o mercado empresarial. Eles podem ser profissionais de vendas, marketing ou até mesmo de outras áreas, e é importante manter os seguidores avançando no processo de compra. Como resultado, métodos de vendas mais precisos podem ser desenvolvidos, pois os profissionais têm uma visão mais clara de quem é o responsável pela tomada de decisões.

7 – Personalização de conteúdo

Com as possibilidades oferecidas pela automação de Marketing combinadas pela segmentação, é possível criar jornadas super personalizadas. Dessa forma, a sua empresa não perde tempo ou dinheiro investindo em um relacionamento para, no fim, errar no momento crucial da oferta.

8 – Marketing (e Vendas) conversacional

A essa altura você já sabe que o WhatsApp não serve apenas para mandar memes e espalhar fake News, né? Você certamente já sabe que dá para vender pelo aplicativo mais popular do Brasil. A tendência para 2022, porém, é integrar o Marketing Conversacional ao ciclo de aquisição de Leads até a gestão de contatos em Vendas. Com ferramentas simples com um botão de WhatsApp no seu site, você pode capturar contatos para construir relacionamentos – e não para tentar fazer uma venda para quem não está preparado. Lembre-se do que falamos no item anterior!  Os chatbots também estão aí para auxiliar em todo o processo. O segredo está em integrar o Marketing Conversacional à sua estratégia de Marketing Digital de forma complementar.  Oferecer conteúdos personalizados para posterior conversão também é uma ótima ideia, reforçando sua autoridade através da educação.

9 – Conteúdo interativo

Entre 2007 e 2011, a moda era o chamado “especial multimídia”. Eram reportagens com texto, vídeo, áudio, imagens e muita interatividade em um só lugar, geralmente construídas a duras penas em Java. Acreditávamos que aquilo era o futuro da profissão. Estávamos meio certos: as pessoas de fato consomem conteúdo em múltiplos formatos, mas em diversos lugares e sites diferentes. Vídeos longos no YouTube, podcasts no Spotify, fotos no Instagram etc.  Pois bem, não é que os conteúdos interativos são uma tendência de Marketing para 2022? Eu sabia que um dia eles iam bombar! O foco, porém, é mais na interatividade e menos na multimídia, a estrela é mesmo o texto escrito. Neste especial multimídia conteúdo interativo do Talk With Google, você vai navegando na sequência que quiser para aprender sobre Inteligência Artificial.

10 – Product Marketing

Já falamos neste post em alinhamento entre Marketing e Vendas. Existe uma área que vem sendo implementada em cada vez mais empresas que reforça a conexão entre esses dois times (e com Customer Success, Produto e muitos outros): o Marketing de Produto. Ela atua com um olhar estratégico durante todo o ciclo de vida de um produto. O Product Marketing (em corporativês) coleta e analisa tendências de mercado, quem está comprando ou não seu produto e quais movimentações competitivas estão acontecendo. Também é a voz do produto para o mercado, criando posicionamento, messaging e definições estratégicas de como levar um produto para o mercado ou a base de clientes.

Este foi o artigo de hoje.

 

Nos siga nas redes sociais e acompanhe os demais artigos em nosso blog.

Eu fico por aqui e até o próximo blog!

Rafaela Rodrigues.