O QUE É UM ‘BOM CONTEÚDO’ AFINAL? DESCUBRA O QUE OS USUÁRIOS DO GOOGLE PENSAM

O que define um bom conteúdo? Afinal, o que é bom para você também é bom para os outros? Quando falamos de bom conteúdo, estamos falando de conteúdo que proporciona uma boa experiência para quem procura um conteúdo específico, conteúdo que supera as expectativas.

Não basta produzir conteúdo regular nos dias de hoje. Há a necessidade de proporcionar boas experiências e interações que possam ser consumidas mais rapidamente e com maior qualidade.

De acordo com uma pesquisa do Google, 87% dos usuários dizem que um bom conteúdo é pessoal e relevante. Então, para eles, um bom conteúdo é relevante, intelectualmente e sensualmente estimulante e, em última análise, ressoa emocionalmente. Portanto, lembre-se desses quatro fundamentos ao criar seu conteúdo, que detalharei abaixo.

Os quatro elementos essenciais de um bom conteúdo

Os quatro elementos essenciais de um bom conteúdo

Para ser relevante, o conteúdo deve se adequar ao que o usuário está interessado. Ao mesmo tempo, eles acham que o conteúdo produzido por criadores acessíveis e relevantes é relevante. De acordo com a mesma pesquisa do Google, 80% das pessoas estão mais abertas ao conteúdo de marca quando é relevante para elas de alguma forma.

Tradução: não é o que sua marca está tentando transmitir, é o problema que os usuários querem resolver.

Intelectualmente, as pessoas querem um conteúdo que ensine, apresente novas perspectivas e mude sua percepção de algo de forma positiva. É isso que o Google quer de seu conteúdo: causar impacto nas pessoas.

Mas o mais importante é pensar primeiro nos usuários e na experiência deles.

Para estimulação sensorial, construa uma boa narrativa. Isso é apoiado por outros dados de pesquisa do Google: 94% dizem que um bom conteúdo conta uma boa história, 92% dizem que um bom conteúdo é produzido com pensamento e esforço.

E para dar conteúdo emocionalmente ressonante ao público, é importante produzir conteúdo que crie um vínculo real com seu público. De acordo com os usuários que responderam à pesquisa do Google, 85% disseram que um bom conteúdo faz com que eles sintam algo, emocionalmente falando.

Quando alguém consome seu conteúdo e sente algo – seja satisfação ao responder sua pergunta, aprender algo novo, sentir-se representado ou qualquer outro sentimento positivo – essa pessoa se lembrará da sua marca.

Quando construímos um novo conteúdo, precisamos pensar que seu público deve se sentir representado e encontrar o que precisa lá. Quando os espectadores não encontrarem o que estão procurando em seu conteúdo, eles provavelmente não voltarão.

O que os usuários esperam de você

Considere o seguinte: Quando você está procurando um produto, você prefere comprar de uma marca que seja informativa e autoritária sobre o assunto, sugerindo que é a melhor opção para você; ou você prefere uma marca que não parece se preocupa em interagir com os clientes corretamente?

Lembre-se de acompanhar seus dados, ver quais tipos de conteúdo são mais visitados, onde as taxas de conversão são mais altas, taxas de rejeição, onde você pode detalhar o que não está funcionando e o que pode ser feito melhor, verificar o engajamento e muito mais.

Mais importante, lembre-se sempre de preparar seu conteúdo levando em consideração se o seu público vai gostar e ficar com ele, não o que os mecanismos de busca e os bots farão. É o que o próprio Google deixa claro em suas diretrizes para webmasters: quando agradamos ao usuário, também agradamos ao buscador.

Fique SINCROnizado com todas as nossas matérias, clique aqui e veja mais

Este foi o artigo de hoje.

Grande abraço e até o próximo post.

Miguel Gomes
Gerente de Contas.